No Flamengo, Gabigol supera gols de qualquer atacante com quem concorreu na Europa

Desde que entrou em campo pela primeira vez na Internazionale de Milão até sua última partida com a camisa do Benfica, Gabigol completou 436 dias no futebol europeu. Em todo o período, foram apenas dois gols em jogos oficiais, algo que ele fez apenas nesta quarta-feira para ajudar a classificar o Flamengo às quartas de final da Copa Libertadores, contra o Emelec, no Maracanã.

Os números fora do país são bem distantes do que o camisa 9 tem vestindo a camisa rubro-negra. Em 33 partidas em 2019, já foram 22 gols, uma média de 0,66 por partida. A marca supera a que qualquer outro atacante que concorreu com Gabigol na Europa teve na última temporada.

Entre os nomes que eram opções em 2016 na Inter de Milão e em 2017 no Benfica, aliás, o único que fez mais do que 22 gols em 2018/19 foi o suíço Haris Seferovic, do clube português, com 27. Ainda assim, com 51 jogos, sua média foi inferior à atual de Gabigol no Flamengo: 0,52.

Em números absolutos, os “rivais” que mais se aproximam do artilheiro rubro-negro são Mauro Icardi, que segue na Inter, e Raul Jimenez, que trocou o Benfica pelo Wolverhampton. Os dois, na última temporada, fizeram 17 gols, com médias, respectivamente, de 0,37 e 0,38.

Gabigol x ‘Rivais’ da Europa

Números dos ‘europeus’ em 2018/19

ATACANTEGOLSJOGOSMÉDIA
Gabigol22330,66
Seferovic27510,52
Jonas15310,48
Icardi17370,45
Éder8200,4
Raul Jiménez17440,38
Jovetic2100,2
Palacio3310,09
Biabiany0190

Na Internazionale, além de Icardi, Gabigol teve a concorrência de Rodrigo Palacio, Éder, Stevan Jovetic e Jonathan Biabiany. A melhor média entre esses no último ano foi de Éder, que está atuando na China, no Jiangsu Suning, com 8 gols em 20 partidas, 0,4 por jogo.

Já os piores desempenhos foram de Biabiany, que não fez um gol sequer em 19 aparições pelo Parma em 18/19; e de Palacio, que só marcou três vezes em 31 jogos pelo Bologna – média de 0,09.

No Benfica, também concorreu com Gabigol no ataque, além de Seferovic e Jiménez, o brasileiro Jonas, que em sua última temporada antes da aposentadoria, teve média de 0,48 gols pelo Benfica.

As duas bolas na rede de Gabigol na quarta fizeram o Flamengo levar para os pênaltis a vaga nas quartas de final da Libertadores. Na disputa que rendeu a classificação, porém, o atacante já não estava mais em campo, substituído com dores na coxa esquerda. Ele será reavaliado pelo clube.

Fonte: ESPN

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *